Música/Rock

As substituições no rock

Sim, Axl Rose vai substituir Brian Johnson no AC/DC. Ainda acho que não vai dar certo, mas ao menos o vocalista do Guns ‘N Roses causou uma boa impressão cantando Whole Lotta Rosie no Coachella ao lado de Angus Young.

Mas Axl no AC/DC não é a primeira nem será a última substituição no mínimo controversa da história do rock. Outras bandas consagradas também chamaram bons cantores (alguns nem tanto) para o lugar de gente consagrada e, na maioria das vezes, não deu em absolutamente nada.

Por exemplo, Ian Astbury, do The Cult, assumiu os vocais do The Doors no lugar de Jim Morrison, assumindo o posto em 2002.

Entre 2005 e 2009, o Queen voltou a fazer turnês pelo mundo com Paul Rodgers, do Bad Company, no lugar de Freddie Mercury.

Depois, o Queen ainda trocou Rodgers por Adam Lambert, mas não precisa vir ao caso.

Outro que não precisava vir ao caso foi a substituição de Michael Hutchence por J.D.Fortune no INXS. O grupo fez um reality show para escolher o novo cantor e fez uma turnê mundial com o rapaz. Mas a parceria só durou até 2011.

O caso mais bem sucedido de trocas polêmicas de vocalistas talvez tenha sido no Genesis, quando Peter Gabriel partiu para a carreira solo e o grupo decidiu alçar o baterista Phil Collins ao posto principal da banda. Com Collins nos vocais, o Genesis fez os álbuns de maior sucesso comercial da carreira.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s