Futebol/Latinoamericano

D’Aleshow deita, rola e chora em goleada do River

No começo do ano, o meia Andrés D’Alessandro anunciou, em meio às lágrimas, que estava deixando o Internacional para retornar ao time que o revelou para o futebol, o River Plate. Dois meses depois, El Cabezón mostrou que não voltou a Buenos Aires para brincar. Na melhor exibição com a camisa dos Millonarios desde o regresso, D’Ale comandou a goleada do River sobre o The Strongest-BOL por 6 a 0 e deixou o time em boas condições para avançar às oitavas da Libertadores.

Senhor absoluto no meio campo argentino, D’Alessandro foi o responsável pela armação das principais jogadas do time. O agora camisa 22 deu o cartão de visita aos bolivianos logo aos 13 minutos de jogo, quando recebeu na ponta direita, passou por dois adversários, tabelou, recebeu na área um belo passe de calcanhar e fuzilou. Na comemoração, caiu no choro.

O rolo compressor do River continuou impiedoso. Aos 25, Fernández marcou de cabeça. Dois minutos depois, D’Ale carimbou a trave em um chutaço. Mais dois minutos e a goleada começou a se desenhar, quando Mayada pegou de bate-pronto após cruzamento da esquerda. D’Alessandro voltou a brilhar na jogada do quarto gol. Em cobrança de falta ensaiada, o meia recuou a bola e abriu pela ponta para receber lançamento, se livrou da marcação e colocou a bola na cabeça de Mammana, aos 41 minutos. No último lance do primeiro tempo, Alario recebeu livre na área e escolheu o canto para fazer 5 a 0.  No segundo tempo, o River diminuiu o ritmo, mas mesmo assim criou muitas chances de ampliar, sempre passando pelos pés de D’Ale. O sexto gol veio aos 37 minutos, marcado novamente por Fernández, quando El Cabezón já estava descansando no banco de reservas.

dale

D’Alessandro marcou, em grande estilo, seu primeiro gol com a camisa do River desde que voltou ao clube. Foto: AP

Com a goleada, o River se manteve na liderança do Grupo 1, com 8 pontos, um a mais que The Strongest. O São Paulo, que também goleou por 6 a 0 na rodada, aparece em terceiro, com 5 pontos. O Trujillanos é o lanterna do grupo, com apenas 1 ponto. Faltando duas rodadas na chave, e considerando que River e The Strongest devem ganhar dos venezuelanos, a conta mais simples para o Tricolor é vencer os confrontos diretos contra River, no Morumbi, e The Strongest, na altitude de La Paz, para ficar com uma das vagas para as oitavas. A situação não é simples, mas tampouco impossível.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s