Brasileiro/Futebol/Latinoamericano

Uma quarta-feira para se esquecer

Três times brasileiros entraram em campo nesta quarta-feira,09, pela Libertadores com a perspectiva de vitória e a possibilidade de se isolarem nas lideranças de seus respectivos grupos. No entanto, a noite foi frustrante para Grêmio, Palmeiras e Corinthians. O tricolor gaúcho contou com o apoio de mais de 41.927 pessoas que pintaram a Arena de azul, preto e branco, saiu na frente, mas viu o San Lorenzo empatar e ainda criar chances de virar o placar. O 1 a 1 não chegou a ser um desastre, mas o problema é que o Grêmio já fez dois jogos em casa e apenas um fora, somando 4 pontos. O time do técnico Roger divide a liderança do Grupo 6 com o Toluca-MEX, time que recebe na última rodada da primeira fase. Até lá, os gaúchos terão de somar pontos contra o próprio San Lorenzo, na Argentina, e a LDU, no Equador. A missão não é impossível, mas já bota uma pressão nos gremistas.

Cauteruccio e Buffarini comemoram o gol de empate contra o Grêmio, que contou com ajuda de Marcelo Grohe. Foto: Olé

A mesma situação vive o Palmeiras, que também chegou aos 4 pontos após três jogos, sendo dois em casa. Nesta quarta, o Verdão voltou a apresentar problemas na defesa e desta vez nem Fernando Prass conseguiu fazer milagre. O time perdeu para o Nacional-URU por 2 a 1 e embolou o Grupo 2. Os uruguaios lideram com 5 pontos. Palmeiras e Rosario Central-ARG têm 4 e o River Plate-URU, com 2, ganhou sobrevida na chave. A boa notícia para o torcedor palmeirense, pelo menos a maioria, foi a demissão de Marcelo Oliveira logo após a partida. O técnico já vinha desgastado com diretoria, jogadores e torcedores desde o ano passado, por não conseguir dar um padrão de jogo ao time, mesmo após receber inúmeros reforços. A degola de Marcelo deveria ter acontecido ainda em 2015, mas o título da Copa do Brasil, mesmo aos trancos e barrancos, garantiu o emprego do treinador por mais alguns meses. Mesmo com o respiro, o treinador começou o ano se queimando com o elenco ao criticar publicamente o zagueiro Leandro Almeida após uma falha no Paulistão. Era o fim da confiança do grupo e o respeito à comissão técnica. O desafio da diretoria é anunciar logo o substituto para que o novo treinador possa trabalhar pensando no reencontro com o Nacional, na próxima quinta-feira, em Montevidéu. Cuca é um dos nomes mais cotados, mas independentemente do nome, a cobrança por resultados e padrão de jogo será imediata.

Derrota em casa complica a vida do Palmeiras na Libertadores. Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com

Quem também saiu derrotado de campo foi o Corinthians. Até então invicto e com 100% de aproveitamento na competição, o Corinthians voltou ao Defensores Del Chaco, palco da derrota para o Guarani na Libertadores de 2015, apoiado na esperança do torcedor no trabalho do técnico Tite, mas sofreu uma virada e perdeu por 3 a 2 para o Cerro Porteño. O Timão começou bem a partida, suportou a pressão inicial dos donos da casa e encontrou um gol, com André, após rebote em uma cobrança de falta. O gol deu tranquilidade à equipe, que voltou a mostrar a eficiência tática já conhecida, mas também voltou a mostrar deficiências técnicas. Enquanto Lucca e Giovanni Augusto faziam grande partida, André teve duas excelentes chances de ampliar: uma acertou a trave e a outra cabeceou livre para fora. Bruno Henrique não cumpria bem a função de proteger a zaga e Felipe teve uma de suas piores partidas em dois anos, lembrando aquele zagueiro inseguro que chegou do Bragantino. O intervalo serviria para colocar os nervos no lugar. Serviria, mas não serviu. Nos primeiros ataques do Cerro, o atacante Beltrán cabeceou forte no ângulo de Cássio. Pouco depois, André dividiu uma bola no meio de campo e foi expulso ao tomar o segundo amarelo. Rodriguinho também recebeu vermelho em uma falta desnecessária quase na lateral do campo. O meia Guilherme, que continua abaixo física e tecnicamente, também deveria ter sido expulso, mas o juiz contemporizou. Com dois a menos, os paraguaios foram para cima e ampliaram com Díaz e novamente Beltrán. Giovanni Augusto ainda descontou, de pênalti, mas o Corinthians não teve forçar para buscar o empate. Agora, o Cerro lidera o Grupo 8, com 7 pontos, um a mais que o Corinthians. As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima semana na Arena Corinthians e a vitória virou quase obrigação para o Timão para garantir a vaga na próxima fase, já que o Santa Fé está com 4 pontos e vai enfrentar o saco de pancadas do grupo, o Cobresal, em casa. Tite agora terá de quebrar a cabeça para remontar o time. O treinador continua sendo a maior esperança do torcedor, mas assim como foi em 2015, a Libertadores pode acabar para o alvinegro antes de a equipe engrenar.

Díaz marcou o gol da virada sobre o Corinthians. Foto: La Nación

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s