Brasileiro/Futebol

Autoridade rumo ao título

Poucos times incomodaram o Corinthians tanto neste ano como o Santos. O Peixe venceu no Paulistão, eliminou os comandados de Tite da Copa do Brasil com duas vitórias incontestáveis e ganhou também no primeiro turno do Brasileirão.

Por isso, mais do que mais um passo rumo ao título, a vitória sobre o rival do litoral era uma questão de honra para o Corinthians.

E, mesmo com o calor senegalês das 11h em Itaquera, o que se viu foi um Corinthians voluntarioso, batalhador e que não parou de correr um momento sequer. Ao contrário dos outros jogos contra o Santos, a marcação pressão do time da Vila Belmiro na defesa do Corinthians não funcionou. E o Santos pouco ameaçou.

No outro lado do campo, também diferente dos outros jogos, o ataque corintiano se movimentava mais. Se Vagner Love seguia sofrendo com suas próprias limitações, Renato Augusto comandava as ações, distribuía passes e articulava o jogo.

Apesar da superioridade em campo, o volume de jogo não se refletia no placar. O Corinthians rondava o gol santista, mas sem exigir nada de excepcional de Vanderlei. O Santos teve apenas uma boa chance, no fim do primeiro, com Lucas Lima, que exigiu grande defesa de Cássio em chute cruzado.

Quando o calor fritava o tempo no Itaquerão, Vagner Love recebeu a bola na área do Santos e chegou na cara de Vanderlei. Sinceramente, acho que ele não faria o gol. Mas nunca saberemos porque Zeca decidiu dar um pontapé na perna do centroavante, lance que o bandeira sinalizou para o juiz marcar pênalti, afinal, árbitro de Brasileirão só enxerga penalidade que não existe.

Mas claro que até quando acerta, o juiz erra. E expulsou o zagueiro David Braz pelo lance. Na súmula, se aproveitando das reclamações do zagueiro após o cartão vermelho, o juizão escreveu que colocou o defensor para fora pelo excesso de elogios proferidos à decisão do árbitro.

Mas o fato é que a falta existiu. E Jadson cobrou a penalidade com perfeição, abrindo o placar a cinco minutos do fim do jogo.

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Antes do apito final, o mesmo Jadson recebeu cruzamento de Elias e, aproveitando um escorregão de um defensor rival (coisa comum em Itaquera), fez o segundo e garantiu a primeira vitória corintiana sobre o Santos no ano.

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Mais do que os três pontos, que serviram apenas para manter a vantagem de cinco pontos sobre o vice-líder Atlético-MG, que goleou o Flamengo por 4 a 1 no Independência, o que fica para o Corinthians é a demonstração de autoridade de um time que parece que só vai sossegar quando garantir o título brasileiro.

Classificação do Campeonato Brasileiro 2015

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s