Brasileiro/Futebol/Latinoamericano

Frango paraguaio coloca pressão no Corinthians na Libertadores

O frango de um goleiro ocorre por diversos motivos. Um deles é o excesso de confinaça, assumido pelo goleiro Cássio após a derrota do Corinthians por 2 a 0 para ao Guaraní-PAR, na abertura das oitavas de final da Libertadores. Na minha opinião, a explicação do camisa 12 alvinegro é uma maneira de tentar amenizar a soberba, não só do arqueiro, mas de todo o time.

O início avassalador da temporada fez com que muita gente comparasse o atual Corinthians a grandes times da história, como o Flamengo de Zico, por exemplo, ou o próprio Corinthians campeão da Libertadores em 2012. As boas atuações empolgaram a torcida e a expectativa era de mais glórias num futuro não tão distante. Com o passar dos jogos, o time sofreu um grande desgaste pelo excesso de jogos decisivos na sequencia. Caiu de produção, foi eliminado pelo Palmeiras nos pênaltis nas semis do Paulista, em plena Arena Corinthians, e perdeu para o São Paulo na última rodada da fase de grupos da Libertadores.

A imprensa e torcida deram mais valor ao fato de o time ter fugido do confronto direto com o Atlético Mineiro para pegar uma equipe teoricamente mais fraca, de menor tradição, com certeza. Diretoria, comissão técnica e jogadores não admitiam, mas nas entreleinhas deixavam transparecer que estavam satisfeitos com o cruzamento no mata-mata. Com tempo livre para treinar e recuperar a parte física dos atletas, era senso comum que o bom futebol voltaria. Mas não foi o que aconteceu no Defensores del Chaco.

Cássio assimiu a falha, mas o time todo foi mal no Paraguai. Foto: EFE

 

Os jogadores que marcavam pressão e lutavam até o fim pela bola transpiravam arrogância. E foi assim que o Corinthians tomou um baile. Com o pesnamento que ganharia quando quisesse criou pouquíssimo no primeiro tempo. No segundo, a ideia era cozinhar o resultado para decidir em São Paulo. Tite não mexia no time e o inoperante Luciano comprometia no ataque e na defesa, já que não sabe acompanhar os laterais como fazem Sheik e Mendoza, ambos suspensos. Aos 14 minutos, Santander cobrou falta rasteiro. Cássio caiu já pensando no contra-ataque, mas esqueceu de defender o chute primeiro. Com a desvantagem, o Corinthians chegou algumas vezes na área adversária, mas sem contundência, e um chute de Fábio Santos na trave foi o melhor lance da equipe. O castigo veio aos 36, quando Contrera arrancou e venceu Felipe na velocidade para fazer o 2 a 0.

Tite e cia precisam mostrar reação logo. No fim de semana, o time estreia no Brasileirão contra o Cruzeiro e se perder de novo a pressão para a próxima quarta-feira será ainda maior, afinal já  são quatro partidas sem uma vitória sequer (2 empates e 2 derrotas seguidas). O time ainda tem condições de reverter a vantagem dos paraguaios, mas uma eliminação precoce contra o “adversário dos sonhos” dos jogadores e da diretoria vai trazer consequências duras para o restante da temporada.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Frango paraguaio coloca pressão no Corinthians na Libertadores

  1. Pingback: O incrível Guaraní | Fut 'n' Roll

  2. Pingback: Inter e Cruzeiro avançam e Corinthians dá vexame na Libertadores | Fut 'n' Roll

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s