Brasileiro/Futebol

Apenas os pequenos choram na primeira fase da Copa do Brasil

Justamente por ser um torneio de mata-mata, desde o início, a Copa do Brasil traz surpresas e emoções bem peculiares. É o time pequeno ganhando do grande; é o time grande vencendo no sufoco o time pequeno, muitas vezes sem conseguir eliminar o jogo de volta. E foi, exatamente, o que tivemos nessa primeira fase de competição. Grandes nomes como Santos, Vasco, Botafogo, Grêmio e Atlético-PR, por exemplo, não conseguiram eliminar o jogo da volta e decidiram ontem (15) a vaga para a segunda fase da segunda maior competição nacional.

Quem mais sofreu foi o Furacão. Após empatar em 1×1, no Pará, contra o Remo, um resultado sem gols, ou até uma vitória simples, em casa, classificaria o rubro-negro curitibano. Mas um novo empate em 1×1 levou o jogo para as penalidades e as cobranças chegaram até as alternadas com vitória para o Atlético-PR (5×4). Na próxima fase o Furacão enfrenta o Tupi, de Minas.

O Grêmio, que já havia vencido o Campinense fora de casa por 2×1, não tomou sustos na Arena do Grêmio e, sem forçar, venceu por 2×0, com gols dos meio-campistas Douglas e Lincoln, ambos no segundo tempo da partida. O tricolor gaúcho agora enfrenta o CRB de Alagoas.

O Botafogo também confirmou sua classificação. Apesar do empate, no jogo de ida, por 2×2, contra o seu xará Botafogo da Paraíba; o Fogão carioca fez prevalecer o mando de campo e venceu por 4×2, com gols, acredite se quiser, de Bill e William Arão, por exemplo. O resultado elástico é enganoso, já que o time paraibano vendeu caro a derrota e, em determinados momentos, chegou a dominar a partida. O Botafogo-RJ terá como adversário o Capivariano, de São Paulo.

Botafogo-Paraiba-Brasil-Wagner-LANCEPress_LANIMA20150415_0212_41

Sassá (à esq.) marcou o último gol do Botafogo, nos acréscimos, e evitou uma possível zebra no Estádio Nilton Santos. Foto: Wagner Meier/ LANCE!Press

O Vasco também penou para se classificar. Apesar do bom resultado na partida de ida, vitória por 2×1, na casa do Rio Branco do Acre, o time Cruz-Maltino saiu perdendo em São Januário e quase se complicou. Se não fosse pelo menino Thalles, marcador de dois gols no jogo, hoje Bernardo estaria chorando ainda mais, já que saiu de campo aos prantos por ter sido vaiado e perseguido por um torcedor (exato, apenas um!) durante a partida. Vitória de virada por 3×2 e o Vasco enfrentará o pequenino Cuiabá na próxima fase e precisará contratar, urgentemente, um psicólogo para o seu camisa 10 que se deixou abalar facilmente por fatores externos.

622_810d12bb-dc20-3198-a629-d002d2ea5361

O meia Bernardo saiu chorando do gramado após ser perseguido pela torcida vascaina no jogo. Foto: Gazeta Press

O Santos enfrentou o atual campeão paranaense Londrina, assim como havia sido na terceira fase da competição ano passado. No primeiro jogo, no Paraná, o time de Vila Belmiro venceu apenas por 1×0, após perder inúmeras chances de gols e ver o goleiro adversário praticar verdadeiros milagres. Ontem, já que tinha o empate sem gols como resultado favorável, entrou no Estádio Municipal de São José dos Campos estritamente para jogar com o regulamento embaixo do braço. Cozinhou o jogo de tal maneira que correu riscos em duas oportunidades, especialmente no final do primeiro tempo. No inicio da segunda etapa, Elano marcou de cabeça para matar o jogo e dar de presente ao Santos, no seu 103º aniversário, a 3.000ª vitória em toda a história. Agora o time do litoral paulista enfrenta o vice-campeão paranaense, o Maringá, na segunda fase da Copa do Brasil 2015.

17136347376_a7c7ab8853_o

Elano foi o autor do gol que classificou o Peixe para a próxima fase da competição e garantiu a 3000ª vitória santista em 103 anos de história. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Um fato preocupante foram os públicos. A somatória dos pagantes, especificamente nesses cinco jogos, ficou em, apenas, 33.711 pessoas. Ou seja, pouco mais do que a média de torcida do Corinthians em sua nova arena (tanto em Libertadores, quanto no Paulistinha).

Confira os públicos e renda dos cinco jogos abaixo:

Atlético-PR 1 (5)x(4) 1 Remo: Público pagante de 8.112 pessoas, para um renda de R$ 138.969,00;

Grêmio 2×0 Campinense: Público pagante de 9.177 pessoas, para uma renda de R$ 186.230,00;

Botafogo- RJ 4×2 Botafogo-PB: Público pagante de 4.118 pessoas, para uma renda de R$ 70.720,00;

Vasco 3×2 Rio Branco-AC: Público pagante de incríveis 1.170 pessoas, para um renda pífia de R$ 22.900,00;

Santos 1×0 Londrina: Público pagante de 11.134 pagantes, para uma renda de 523.440,00 (aqui vale uma ressalva, o Estádio Municipal de São José dos Campos tem capacidade para 12 mil pessoas, ou seja, estava praticamente lotado).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s