Brasileiro/Futebol

Ano novo, vida velha

O ano de 2015 chegou, mas 2014 está longe de acabar, especialmente, para o Santos. E eu explico o por quê.

A gestão de Odílio Rodrigues foi uma das piores da história, sem dúvida. Nesse período, em pouco menos de dois anos no poder, o mandatário acumulou decisões tortas, falta de pulso e de planejamento nas horas das quais o clube mais precisava.

0002050016743_img

Odílio Rodrigues, ex-presidente do Santos. Foto: Divulgação.

Um dos problemas mais graves foi a incompetência para fechar um patrocinador máster para o time de Vila Belmiro. Apenas como base, isso causou um rombo em cerca de R$ 20 milhões aos cofres santistas. Aqui vale um parêntesis, a diretoria alvinegra não compreendeu que perdeu sua principal joia; o Neymar, em 2013, e era evidente que o valor de espaços na camisa diminuiria. Mas, por teimosia, ou burrice, o clube perdeu um dinheiro que seria importante, principalmente agora nesse período de transição de uma diretoria para outra.

Odílio e Cia, num ato final, conseguiram alinhar um contrato com uma grande empresa chinesa, ainda desconhecida no Brasil, por cerca de R$ 18 milhões. Mas como a chapa vencedora foi outra, o contrato ainda não foi assinado, contudo, Modesto Roma Junior, eleito novo presidente do Santos, em dezembro, deve seguir com o negócio.

Esta mesma empresa deve, também, fechar contrato máster com o São Paulo.

Essa foi, obviamente, uma das principais causas dos atrasos de salários e direitos de imagens dos jogadores, bem como outros funcionários do clube, mas não a única. O fato do Santos ter uma das piores médias de público nos campeonatos dos quais disputou influencia e muito no fluxo de caixa. Além disso, por não ter brigado por títulos nacionais, e não ter chegado a Libertadores da América, os números para este ano serão ainda menores. Aliás, é provável que nem sejam percebidos, já que o clube negocia com a ‘toda-poderosa’ Rede Globo de Televisão um adiantamento dos direitos de imagem de 2015 e até mesmo de 2016, para tapar os buracos nas finanças e quitar os salários, que já acumulam três meses de atraso, sobretudo dos principais jogadores do clube.

Modesto Roma Jr. e Dagoberto Santos (CEO do Santos) já tomaram uma importante decisão antes da virada do ano, ao emprestarem o cone…digo, centroavante Leandro Damião ao Cruzeiro. Vejo com bons olhos esta movimentação, já que o jogador não vingou na Vila e disputar a Libertadores com um time competitivo, já ajustado, pode servir de vitrine para uma possível transferência ao exterior e consequentemente boa notícia aos cofres do Santos, que ainda deve ao fundo de investimentos Doyen Sports os R$ 42 milhões, com juros de 10% ao ano e correção monetária.

16033109811_7ae23b8df4_o

Modesto Roma Junior é o novo presidente do Santos Futebol Clube até 2018. Foto: Ricardo Saibun / Divulgação Santos FC

A nova gestão também já tomou outra atitude digna e não se livrou do treinador Enderson Moreira. Se o tivesse feito, teria de pagar quatro treinadores em 2015. (O Santos ainda deve parcelas de rescisões de contratos com Muricy Ramalho e Oswaldo de Oliveira, por exemplo).

Assim como a maioria dos clubes brasileiros o Santos também terá dificuldades em realizar contratações de peso para este ano de 2015. Alguns nomes interessantes surgem timidamente no horizonte, dentre eles: o goleiro Jefferson, do Botafogo; o zagueiro Jackson, do Goiás; e o meia-atacante Guilherme, hoje no Atlético-MG. Outros nomes devem surgir nos próximos dias e meses, de certo é que o lateral/meia/faz-tudo Ciquinho, ex-Fluminense e Ponte Preta, deve vestir o manto praiano nesta temporada. O que é uma boa para composição de elenco, e só.

Com a saída de Leandro Damião, Gabigol deverá ser mesmo o camisa 9 do time para 2015. Robinho também deve permanecer o que é bom para o elenco e não tão bom para os cofres do clube. O meia Lucas Lima, que foi uma das únicas boas surpresas do Santos em 2014 já afirmou que deve permanecer por aqui, embora alguns times, tanto brasileiros, quanto europeus, já tenham manifestado interesse no futebol do promissor jogador.

As baixas ficam por conta dos atacantes Rildo e Giva, que devem tomar rumo ao sul do País, para o Internacional e Coritiba, respectivamente. Outro que não terá seu vínculo renovado com o time do litoral paulista é o zagueiro Neto, que tem proposta do Fluminense.

De fato, 2014 não foi um bom ano para o Santos Futebol Clube. E 2015 tende a ser mais um ano difícil.

É esperar pra ver.

E só uma dica ao novo presidente, Sr. Modesto: Volte a olhar para os Sócios Torcedores e para a saúde financeira do clube, ao invés de querer criar um parque temático do Santos. #ficaadica

Anúncios

Um pensamento sobre “Ano novo, vida velha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s