Brasileiro/Entrevistas/Futebol/Livros

Jornalista Jorge Nicola lança livro “Os dez mais da Portuguesa”

O jornalista Jorge Nicola lança neste sábado o livro “Os dez mais da Portuguesa”, publicado pela Maquinária Editora. O evento acontece no Museu Histórico da Portuguesa, no Canindé. O livro faz parte da coleção “ÍDOLOS IMORTAIS”, que já lançou publicações com os craques históricos de Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Botafogo, Vasco e Atlético-MG.

Antes do lançamento, o jornalista do Diário de S. Paulo e do portal Yahoo! conversou com o Fut’n’Roll. Torcedor da Lusa, Nicola não titubeou ao eleger o principal craque da história do time do Canindé. “Dener. Foi meu grande ídolo da infância e tinha potencial para se tornar um craque da seleção brasileira”, afirma.

O lançamento do livro que relembra os maiores jogadores que defenderam o time, contrasta com o momento atual da Lusa, rebaixada para a terceira divisão nacional. Jorge Nicola lamenta os problemas administrativos que levaram o tradicional clube para o fundo do poço. “E o pior é que não vejo muita perspectiva de melhora a curto prazo”, resume. Acompanhe a entrevista completa.

livro lusa

Fut’n’Roll – Antes de falarmos do livro, conta um pouco da sua trajetória no jornalismo esportivo?

Jorge Nicola – Eu me formei em 2002 na Cásper Líbero, mas desde 2000 estagiei no site Gazetaesportiva.Net e no jornal A Gazeta Esportiva. Depois, em 2003, entrei no Diário de S. Paulo, de onde nunca mais saí. Neste período, já cobri todos os grandes clubes de São Paulo, estive em duas Copas do Mundo, um Mundial Interclubes, cinco finais de Libertadores. Também tenho um blog no Yahoo! desde outubro deste ano.

 

FnR – Qual a sua ligação com a Lusa? Você é torcedor do time?

JN – Sim, me tornei torcedor por influência do meu pai, que é português e veio para o Brasil ainda nenê. Mas minha ligação não passa da paixão como torcedor.

 

FnR – Como surgiu a oportunidade de fazer um livro histórico sobre o clube?

JN – A Maquinária Editora já havia lançado livros sobre os 10 maiores craques de vários clubes do país (quatro em São Paulo, quatro no Rio, dois em Minas…) Faltava o da Lusa, que se tornou possível graças ao apoio de um torcedor fanático da Lusa, o Zero Freitas.

Jorge Nicola elegue os dez maiores craques da história da Portuguesa, mas lamenta a fase atual do time. Foto: Arquivo Pessoal

 

 

FnR – Na sua relação tem nomes que se destacam pela identificação com o time, como o Capitão (que não era um jogador de muita técnica), assim como verdadeiros craques habilidosos, como o Dener e o Zé Roberto. Como foi a feita a seleção dos 10 maiores craques da história da Lusa?

JN – A seleção se deu exatamente como a de todos os outros livros. Formamos um juri com dez torcedores ilustres, que escolheram os dez melhores jogadores, cada. Diante dos 100 votos, fiz um levantamento e os mais indicados acabaram ganhando perfis no livro.

 

FnR – Quanto tempo você levou para fazer o livro?

JN – Entre idas e vindas, seis meses.

 

FnR – Qual foi a maior dificuldade nesse trabalho?

JN – Resgatar histórias dos jogadores que já faleceram. Dos 10, apenas Capitão, Zé Roberto e Ivair seguem vivos.

 

FnR – Qual será a tiragem da primeira edição?

JN – Cinco mil exemplares.

 

FnR – Entre os 10, qual o principal nome da Lusa na sua opinião?

JN – Dener. Foi meu grande ídolo da infância e tinha potencial para se tornar um craque da seleção brasileira.

 

FnR – Você pode revelar uma história curiosa sobre o livro, ou os personagens dele?

JN – Foram várias. A última entrevista, eu só consegui fazer no dia do fechamento do livro. Faltava o perfil do Pinga, maior artilheiro da história do clube. Acabei conseguindo entrevistar o filho do Pinga, o Ziza, que mora no mundo árabe, às 3h da manhã de um domingo.

 

FnR – O que acontece com a Lusa, que há tempos não consegue produzir um craque

do nível desses 10?

JN – Incompetência administrativa, fragilidade nos bastidores, torcida pequena… tudo isso junto e misturado.

 

FnR – Impossível não falar da Lusa hoje sem lembrar a queda para a Série C. O time

chegou no fundo do poço?

JN – Com certeza. No pior momento de sua história, sem dúvida alguma. E o pior é que não vejo muita perspectiva de melhora a curto prazo.

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Jornalista Jorge Nicola lança livro “Os dez mais da Portuguesa”

  1. Jorge:
    Nos 10 mais da Lusa devería ter o Jair da Costa que era reserva do Garrincha e foi campeão mundial quando estava no canindè.
    O Servilio também foi mais craque que alguns do livro.
    O Ditão também foi um craque .
    Mas mesmo assim valeu o trabalho, parabéns e continue falando e torcendo pela Lusa .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s