Futebol/Latinoamericano

São Paulo com mais sorte do que juízo

O favoritismo do São Paulo sobre o Emelec para uma vaga na semifinal da Copa Sul Americana sempre foi incontestável. Mas muito pela qualidade do time do meio para a frente do que pelo seu sistema defensivo.

E isso veio a tona logo com dezoito SEGUNDOS de jogo. Apesar de ter saído com a bola, o São Paulo perdeu a posse e viu Bolaños apostar corrida com Edson Silva e Paulo Miranda, vencer os dois, e bater na saída de Rogério Ceni.

O gol relâmpago empolgou os elétricos, que passaram os minutos seguintes pressionando com muita volúpia, mas sem eficiência. O tempo passou e o tricolor paulista conseguiu botar a bola no chão, ter mais posse e domínio das ações.

Com inteligência, o time buscou a virada antes do intervalo. Primeiro, com Alan Kardec, aproveitando assistência de Paulo Miranda, que ganhou dos zagueiros adversários de cabeça. Alguns minutos depois, em um contra-ataque exemplar iniciado por Denilson, passando por Michel Bastos e Kaká, Ganso marcou o segundo.

Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC

Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC

O que deveria dar tranquilidade parece que causou desespero na segunda etapa. Logo aos dois minutos, Paulo Miranda cometeu pênalti em Moldaini. Aos nove, Álvaro Pereira deu um carrinho dentro da área para cortar um cruzamento e fez a bola bater em seu braço. Bolaños converteu as duas cobranças e tornou o George Capwel um verdadeiro inferno azul.

Ao contrário da primeira etapa, o São Paulo não conseguiu mais botar a bola no chão. E como se fossem um grupo de leões famintos de olho em uma zebra assustada, o Emelec partiu pra cima em busca do quarto gol, que àquela altura, levaria a decisão para as penalidades.

Os equatorianos acertaram duas vezes a trave. Por outras duas vezes, Rogério Ceni fez boas defesas. Muricy parecia perdido no banco de reservas. Colocou Ademilson como se fosse solução para alguma coisa. Com o inútil atacante em campo, fez o time se desdobrar ainda mais na marcação.

Para sorte do treinador, o tempo foi mais eficiente que o ataque do Emelec. E, mesmo com a derrota por 3 a 2, o tricolor paulista chega a terceira semifinal consecutiva da Copa Sul Americana.

Mas precisa melhorar muito se quiser sonhar com o título.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s