Futebol/Latinoamericano

Uma jornada do genial ao preocupante em 90 minutos

Dificilmente uma eliminatória continental na fase de quartas de final é fácil. Os times que vão avançando na competição são os mais qualificados ou em melhor fase e as partidas vão ficando cada vez mais equilibradas.

Não foi isso o que se viu no Morumbi na noite desta quinta-feira (30). Ao menos no primeiro tempo. Pela Copa Sul Americana, o São Paulo enfrentou o Emelec, do Equador, terceiro colocado no campeonato nacional.

Apesar de ter um bom time, veloz, os equatorianos entraram em campo dispostos a catimbar e irritar o São Paulo. Demora para repor a bola em jogo, pequenas faltas com frequência e muita encheção de saco para os jogadores do time da casa.

Ainda assim, o São Paulo não caiu na catimba rival e tentou jogar bola. Com dez minutos de jogo, a troca de bolas no ataque tricolor foi para a ponta direita e caiu no pé esquerdo de Michel Bastos, que mandou a bomba para o gol.

Foto: AFP

Foto: AFP

Com o placar aberto, o São Paulo ficou mais a vontade em campo. Ganso, em noite inspirada, deu belo lançamento na direção de Kaka, que trombou com a defesa do Emelec e viu a bola sobrar para Hudson fazer o segundo em câmera lenta. O camisa dez ainda iniciou a bela jogada que passou por Kaka e terminou com belo drible e conclusão de Alan Kardec. Espetáculo no Morumbi e 3 a 0 ao fim da primeira etapa.

Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC

Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC

Só que não há bem que sempre dure nem mal que não se acabe. E o São Paulo voltou acomodado no segundo tempo, vendo o Emelec querendo jogar bola. Em menos de dez minutos, os equatorianos marcaram duas vezes, com Bolaños e Mena. Nervoso, com a defesa sonolenta, o São Paulo parou. Não havia troca de passes, não havia velocidade, não havia marcação, não havia intensidade.

O time só reagiu no meio do segundo tempo, quando articulou uma jogada pelo meio e conseguiu um escanteio. A cobrança foi mal sucedida, mas o rebote caiu nos pés de Hudson, que cruzou na cabeça de Antonio Carlos, que marcou o quarto.

A vantagem até tentou reaparecer, mas o bom futebol, esse ficou no vestiário. O goleiro Dreer só voltou a ser ameaçado aos 40 minutos, em outra cabeçada de Antonio Carlos. E a partida terminou com o São Paulo satisfeito com o placar e o Emelec satisfeito em reduzir a vantagem adversária dos primeiros 45 minutos.

A partida de volta será no estádio George Capwell, na próxima quarta-feira (5). Os elétricos precisam vencer por três gols de diferença ou dois, se for 2 a 0 ou 3 a 1 para avançar à semifinal. Ao São Paulo, um empate ou derrota por um gol de diferença basta.

Mas com esse futebol bipolar, não dá para saber se a vantagem é muita ou pouca.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s