Brasileiro/Futebol/Jogos Inesquecíveis

Oséas marca o gol contra mais bonito da história do Dérbi

Palmeiras e Corinthians se enfrentam logo mais no Pacaembu, pela 31ª rodada do Brasileirão. O clássico de maior rivalidade e tradição do Estado já aconteceu 281 vezes na história, com 103 triunfos para o Verdão, 95 vitórias alvinegras e 83 empates. E justamente um desses empates está eternizado no coração do torcedor corinthiano.

O jogo aconteceu na segunda fase do Paulistão de 1998, no Morumbi. O Corinthians começava montar a base que seria bicampeã nacional em 98 e 99, enquanto aquele Palmeiras se consolidaria em 99, com o título inédito da Libertadores. Naquela época, o Paulistão tinha muito mais importância do que hoje. Eram tempos em que os clássicos começavam a ser debatidos uma semana antes do jogo e as polêmicas duravam mais uma semana após. Os torcedores viviam aquele ambiente de rivalidade e respiravam o Dérbi.

Marcelinho Carioca era o grande nome do lado alvinegro. E o Pé-de-Anjo foi o responsável pelos principais lances do Timão, normalmente em bolas paradas. Num desses lances, o camisa 7 cobrou um venenoso escanteio, mas nenhum atacante do Corinthians subiu para tentar o cabeceio. Mesmo assim, a Fiel Torcida explodiu nas arquibancadas com o gol.

Cobrança de Marcelinho e gol. Foto: Reprodução TV

Quem marcou foi o centroavante Oséas, do Palmeiras. Foi um cruzamento tão perfeito que o fez instinto artilheiro do camisa 9 falar mais alto – Oséas mostrou boa impulsão, e testou para o chão, de olhos abertos, como manda o manual do bom atacante. Num apagão mental, ele se esqueceu que, naquele lance, sua função deveria ser de ajudar a defesa. Nas arquibancadas preto e brancas, só se ouvia um grito durante todo o jogo: “Oséas! Oséas! Oséas!”

Oséas cabeceou livre, só faltou comemorar. Foto: Montagem/Reprodução TV

No segundo tempo, Chris, que havia entrado no lugar de Oséas, empatou, também de cabeça nos minutos finais. O 1 x 1 salvou a pele e a carreira de Oséas no Palmeiras, que se redimiu com a torcida palestrina naquela temporada mesmo, marcando gols nas finais da Copa do Brasil e da Copa Mercosul, além de ser fundamental na campanha da Libertadores de 99.


FICHA TÉCNICA

Campeonato Paulista 1998 – Segunda Fase

Data: 15/3/1998

Corinthians: Nei, Rodrigo, Célio Silva, Cris e Silvinho; Vampeta, Romeu, Rincón e Souza (Edílson); Marcelinho Carioca e Mirandinha (Didi). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Palmeiras: Velloso, Pimentel, Roque Júnior, Cléber e Júnior; Galeano, Rogério, Zinho e Alex (Arílson); Paulo Nunes e Oséas (Chris). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Gols: Oséas (contra) 8 do 1º Tempo; Chris 37 do 2º Tempo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s