Brasileiro/Futebol

Atlético-MG x Santos, um dos melhores jogos deste Brasileirão 2014

Ontem (25), no embate entre o Galo e Peixe, foi dada uma verdadeira aula de ofensividade ao tão chato futebol brasileiro dos últimos tempos. Os dois times buscaram o gol a todo instante, e o time de Minas acabou aproveitando melhor as chances que teve. O 3×2 foi justo, mas injusto. E eu explico o porquê.

atleticomg-santos-ae

Diego Tardelli comemora um dos dois gols que fez ontem no Independência ,na vitória do Galo por 3×2 em cima do Santos. Foto: Agência Estado

O Santos começou melhor, bem melhor. Conseguia marcar a saída de bola atleticana e assustar o goleiro Victor com boas chances, uma, aos 5 minutos de jogo, claríssima, com Leandro Damião, sozinho, que cabeceou para fora. Aos poucos o Atlético foi acertando os passes e com a alta velocidade de seu ataque e, principalmente, com a incrível movimentação de Diego Tardelli foi equilibrando o jogo e, aos 12 minutos, fez o primeiro gol, após jogada de sorte do próprio Tardelli. Aos 23 minutos, a ducha de água fria no time do Santos, Marcos Rocha cruzou na área e Cicinho rebateu contra as próprias redes. Com 2×0 na cabeça o alvinegro praiano tentou se organizar e, dois minutos depois, Damião tentou de novo, dessa vez de bicicleta, e o goleiro Victor salvou o que seria um golaço no Independência.

O técnico Enderson Moreira, no intervalo, tirou Robinho, machucado, e colocou o esquecido Geuvânio no meio-campo santista. O menino da vila entrou acesso e logo aos 4 minutos do segundo tempo, em contra-ataque, enfiou mais uma bola na trave de Victor. Dois minutos depois, Cajú, bom lateral-esquerdo da base santista, finalizou forte, de fora da área, para outra ótima defesa do arqueiro mineiro. O Santos pressionou, assim como tinha feito no começo do primeiro tempo e pagou caro por isso, o Galo fez o terceiro gol num contra-ataque fulminante, de novo com Tardelli, aos 10 minutos. Aos 16, Geuvânio cobrou escanteio da esquerda e colocou na cabeça de Thiago Ribeiro, após martelar, martelar e martelar mais um pouco, enfim, o Peixe marcava seu gol. O jogo ganhou em emoção e velocidade, aos 39, Geuvânio fez o segundo gol. Um golaço! Recebeu na entrada da área, pela esquerda, driblou o marcador e de perna trocada colocou no ângulo do goleiro Victor. O Santos chegou a pressionar ainda mais no fim, mas não conseguiu o empate.

12825769545_36ec9939e0_b

Geuvânio entrou durante o intervalo e mudou o jogo. Foi o destaque do Santos com um gol e uma assistência. Foto: Ricardo Saibun / Divulgação SantosFC

O resultado mais justo do jogo seria um empate, 3×3; 4×4; justamente pelo que as duas equipes produziram. Mas, como sabemos o futebol não é uma ciência exata. Por isso, é apaixonante!

O Santos perdeu sua sétima partida fora de casa e, definitivamente, dá adeus na briga pelo G-4. Já o Atlético-MG, com a vitória, chegou ao quarto lugar, tirando Grêmio e Corinthians da zona de classificação para Libertadores 2015 e sonha, agora, com uma possível encostada no líder, o rival regional Cruzeiro.

Se serve de alento aos torcedores santistas, o Santos não tem jogado mal. Algumas falhas defensivas e a falta de sorte em alguns momentos é o que tem deixado o time do litoral paulista com essa campanha irregular no Campeonato Brasileiro.

Confira os melhores lances deste jogão de bola:

Outros resultados desta quinta-feira, no Brasileirão:

Palmeiras 2×0 Vitória; o Verdão deixou a lanterna do campeonato, mais ainda permanece na Zona de Rebaixamento;

Botafogo 1×0 Goiás; O Fogão conseguiu sair da zona da degola com a vitória, em casa.

Ficha Técnica do jogo

ATLÉTICO-MG 3 X 2 SANTOS
Data: 25/09/2014 (quinta-feira)
Local: Independência, Belo Horizonte (MG
Árbitro:  Rodrigo Alonso Ferreira (SC)
Auxiliares: Alessandro A Rocha de Matos (BA) e Angelo Rudimar Bechi (SC)
Cartões amarelos: Alisson. Edu Dracena (Santos); Pierre, Carlos (Atlético-MG)
Gols: Diego Tardelli, aos 12 min, Cicinho (contra), aos 23 min do primeiro tempo; Diego Tardelli, aos 10 min, Thiago Ribeiro, aos 16 min e Geuvânio, aos 39 min do segundo tempo

Atlético-MG Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete, Josué, Dátolo (André) e Guilherme (Pierre); Diego Tardelli e Carlos
Técnico: Levir Culpi

Santos Aranha, Cicinho, Edu Dracena, Neto e Caju; Alison, Arouca, Lucas Lima e Robinho (Geuvânio); Leandro Damião (Gabriel) e Thiago Ribeiro (Victor Ferraz)
Técnico: Enderson Moreira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s