Brasileiro/Futebol

O problema estrutural do futebol brasileiro

O dérbi entre Corinthians e Palmeiras no Itaquerão escancarou alguns problemas do futebol brasileiro. Mais do que dentro de campo, o problema estrutural e de pequenês de pensamento parecem que seguem dominando aqueles que mandam no esporte mais querido do Brasil.

Nem tanto pelo estádio em si, que quem foi só teve elogios a dar, exceção ao preço abusivo dos alimentos (R$ 8 num pão com salsicha é tenso), mas pelo que cerca o esporte. Afinal, mais do que táticas e melhores maneiras de vencer o adversário dentro de campo, novamente passamos uma semana discutindo. A prioridade era saber como os palmeirenses chegariam seguros ao estádio do Corinthians e como voltariam para casa em condições aceitáveis de sociedade.

E aí vieram os velhos pedidos que, infelizmente, precisam ser cumpridos porque vivemos em uma sociedade violenta que não aceita preferências distintas entre as pessoas. No fim das contas, a torcida do Palmeiras ouviu que teriam que evitar vestir verde, além de ter que chegar ao estádio seis horas antes do jogo e andar quatro quilômetros de uma estação de trem até o Itaquerão.

As pequenas besteiras que acirram os ânimos de uma rivalidade também apareceram neste domingo. Os palmeirenses foram de máscara ao estádio para ‘não se contaminar com o mau cheiro’. Máscaras estas que foram proibidas pela PM. Dentro do estádio, o Corinthians tirou o nome e escudo do Palmeiras do placar eletrônico. Brincadeiras desnecessárias em um clima de rivalidade já acentuado em excesso. No fim do jogo, a torcida visitante quebrou algumas cadeiras no estádio, já um hábito tristemente normal. Assim como os palmeirenses fizeram isso no Itaquerão, corintianos já quebraram cadeiras no Morumbi e nada vai impedir que as cadeiras do novo Palestra Itália também sejam quebradas no futuro. Mesmo após sediar uma Copa do Mundo com relativo sucesso, a maturidade do torcedor brasileiro é inexistente.

Foto: Globoesporte.com

Foto: Globoesporte.com

Em campo, deu a lógica. O Corinthians, um time com melhores peças individuais e melhor armado pelo seu técnico, venceu o clássico com autoridade por 2 a 0, gols de Guerrero e Petros e mais uma grande atuação de Elias.

Só não foi melhor do que o Cruzeiro, que goleou o Figueirense por 5 a 0 e manteve a boa vantagem de cinco pontos na tabela. Fluminense e Internacional também sonham com o título ainda após as boas vitórias fora de casa contra Atlético-PR e Bahia, respectivamente.

Foto: Cruzeiro

Foto: Cruzeiro

O São Paulo é quem se distanciou ao perder a segunda seguida, dessa vez para o Goiás no Serra Dourada por 2 a 1. De alento, apenas a boa estreia de Kaká, autor do gol tricolor. O problema é o resto do time, que jogou horrivelmente mal.

Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC

Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC

No mais, a rodada foi interessante em termos de números. Pela primeira vez nesta edição, a média de gols bateu os 3 por partida.

Classificação do Campeonato Brasileiro 2014

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s