Futebol/Latinoamericano

San Lorenzo e Nacional mais perto da final da Libertadores

Para quem estava com saudades, as emoções da Libertadores da América voltaram essa semana. Os brasileiros, que decepcionaram na competição esse ano, terão de ver à distância a reta final da competição. Mas para argentinos, paraguaios, uruguaios e bolivianos, La Copa está pegando fogo. Esta semana começaram as disputas das semifinais e dois times já dispontam como favoritos para chegar`à grande decisão: San Lorenzo-ARG e Nacional-PAR.

Jogando no  Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires, o time do Papa honrou seu apelido. Como um ciclone, devastou a defesa do Bolívar e goleou por 5 a 0.  O primeiro tempo foi regido pelo meia Romagnoli, que negocia sua transferência para o Bahia. O “Ciclón” abriu o placar logo aos 5 minutos, com Mauro Matos, de cabeça, após cobrança de falta do camisa 10. Aos 27, Emanuel Más aproveitou novo cruzamento de Romagnoli e ampliou.

Emanuel Más fez o Papa e a torcida do San Lorenzo felizes nesta quarta-feira. Foto: EFE

No segundo tempo, Mercier e Buffarini se aproveitaram de lambanças dos bolivianos e também marcaram – o gol de Buffarini foi o mais bonito do jogo, um tiraço de fora da área. Emanual Más, decretou a goleada no fim da partida, com outro gol de cabeça. O jogo de volta será na próxima quarta-feira, às 21h15, no Hernando Siles, na capital boliviana, e o Bolívar precisa de um milagre para impedir que os argentinos cheguem à final.

Na terça-feira, o Nacional do Paraguai confirmou o mando de campo e venceu o Defensor, do Uruguai, por 2 a 0, no Defensores Del Chaco. Os paraguaios fizeram uma boa apresentação, com bastante movimentação e disciplina tática, e quase não foram ameaçados pelos visitantes. Brian Montenegro, contratado durante a Copa do Mundo, estreou com o pé direito e abriu o placar no primeiro tempo e Derlis Orué definiu o placar na etapa final. Os times voltam a sem enfrentar na próxima terça-feira, no estádio Centenário, em Montevidéu. O Defensor precisa de uma vitória por três gols de diferença, ou repetir os 2 a 0 para levar a disputa para os pênaltis.

Derlis Orué vibra com o gol que deu boa vantagem ao Nacional. Foto: Reuters

A Libertadores ainda reserva muitas emoções aos torcedores e, independentemente de quem chegue à grande decisão, a América terá um campeão inédito esse ano.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s