Copa do Mundo/Futebol

O que será do Brasil sem Neymar?

Difícil responder essa fatídica questão, tendo em vista que o Neymar é o melhor jogador do time, a estrela e quem impõe medo nos zagueiros adversários e quem, em uma única jogada, pode mudar a história de um jogo, de uma Copa do Mundo.

Não farei todo esse sensacionalismo do qual outros veículos de comunicação, principalmente os televisivos, estão fazendo acerca da lesão de Neymar. Mas, sim, o lateral-direito colombiano Zuñiga foi maldoso e quis machucar, de alguma forma, o craque brasileiro. Quem já jogou bola na vida sabe que para matar uma jogada daquele jeito, você empurra, dá o bote nas pernas do adversário, mas não vai de joelho nas costas. Enfim, agora temos que pensar em algumas opções no elenco da seleção para suprir a ausência de Neymar.

neymar machucado_futnroll

Neymar chora de dores após entrada criminosa de Zuñiga, no segundo tempo de jogo. Foto: LEONHARD FOEGER / REUTERS

Essa contusão pode se tornar algo positivo para a Seleção, já que os jogadores vão querer dar a vida em campo para trazer o caneco em homenagem ao amigo, ao companheiro de profissão. Além disso, me lembrou muito aquela contusão de Pelé, na Copa de 62 e, naquele momento, quem teve de se tornar o protagonista do time foi Garrincha, tanto o fez que o Brasil conquistou o título naquele ano. Guardadas as devidas proporções, nosso novo Garrincha pode ser Oscar, que pode crescer de produção em uma função mais de meia, que é a dele, do que a de terceiro volante, marcando, correndo e se desgastando. Outra opção seria a entrada de Bernard espetado pelas pontas, relembrando os velhos e bons tempos de Atlético-MG, mas ainda acho que Felipão irá escolher William para ocupar a vaga de Neymar no ataque e concordo com isso. William vinha jogando bem, virou titular do Chelsea de Mourinho e antes da Copa era aclamado por alguns para ocupar a vaga de Oscar na meia cancha brasileira, tem velocidade, bons passes, bons dribles e mais experiência do que Bernard para uma semifinal contra a forte Alemanha.

Resta-nos, por ora, aguardar o que Felipão irá fazer, mas tenho certeza de que ele ‘usará’ essa lesão de Neymar para inflar o sentimento de garra e vontade dos jogadores da Seleção. A Família Scolari estará mais unida do que nunca.

O Jogo

Ontem foi, sem dúvida, o melhor jogo do Brasil na Copa. Pelo menos no primeiro tempo me lembrou aquele time aguerrido e com extrema vontade de vencer, que ganhou com autoridade a Copa das Confederações do ano passado. Marcando pressão a saída de bola Colombiana a Seleção Brasileira chegou ao gol rapidamente, logo aos 6 minutos, após cobrança de escanteio de Neymar para a entrada, na segunda trave, livre, de Thiago Silva só para empurrar ao gol. Era o 1×0 e o zagueirão brasileiro tirava das costas o peso do choro e amarelada da última partida. Hulk era o jogador mais perigoso do ataque, tanto que das dez finalizações brasileiras no primeiro tempo, três foram dele e com bastante perigo, se não fosse pelas grandes defesas do goleiro Ospina, o primeiro tempo poderia ter virado 2 ou 3 a zero. A Colômbia, a única seleção que chegara às quartas sem passar por sufoco nada jogou no primeiro tempo, justamente por conta da ótima marcação, mas muito faltosa, brasileira. O juizão da partida com toda a certeza esqueceu os cartões no vestiário. Fernandinho, volante brasileiro, fez cerca de seis faltas na primeira etapa, uma delas com força desproporcional em cima de James Rodriguez, e o juiz só conversava.

O segundo tempo começou e o Brasil administrava a partida, por isso, a Colômbia cresceu de produção e teve algumas oportunidades até os vinte minutos. Em um dos poucos ataques brasileiros no segundo tempo, Hulk carregou a bola pela intermediária de ataque e sofreu falta, David Luiz se escalou para a cobrança que tinha 30 metros de distância do gol de Ospina. E, com seu jeito totalmente estabanado, o melhor jogador da Copa até agora, segundo a Fifa, colocou a bola com precisão no ângulo do goleiro colombiano. Um golaço! Com o 2×0 no placar o Brasil relaxou completamente, mas o pau ainda cantava em campo e nada do juiz tomar providências mais sérias.

davidluiz-brasil-rafaelribeiro-cbf

David Luiz comemora seu gol contra a Colômbia nas quartas da Copa do Mundo 2014. Foto: Rafael Ribeiro / CBF

Até que aos 31 minutos, James Rodrigues fez ótimo passe dentro da área para Bacca, que foi derrubado por Júlio César, que fez penalti e levou cartão amarelo, merecia o vermelho, mas o árbitro errou mais uma vez.  Rodriguez cobrou e marcou o seu sexto gol na Copa do Mundo. Antes disso, o juiz havia dado um cartão amarelo bobo para Thiago Silva, que passou na frente do goleiro numa reposição de bola, com isso, o zagueiro brasileiro está fora da semifinal. Dante deve entrar em seu lugar, justamente por conhecer o futebol alemão como ninguém.

A Colômbia até ameaçou uma pressão no final do jogo, mas de nada adiantou, pois o jogo já estava perdido. Depois de duas copas seguidas ter sido eliminada nas quartas, a Seleção chega a semifinal contra a Alemanha.

Só um pitaco. Como o jogo já estava ganho e Neymar não estava bem. O Felipão bem que poderia ter poupado o nosso craque brasileiro e, consequentemente, evitaria a lesão. Por falar nisso, Zuñiga também merecia o vermelho pela entrada em Neymar, mas o juiz, que não estava em um bom dia, nem cartão deu.

Quiseram os deuses do futebol que o menino Neymar não participasse mais dessa Copa. Mas, outras virão, com certeza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s