Futebol/Latinoamericano

Um Superclasico para mudar o futebol argentino

Boca Juniors e River Plate farão neste domingo (30), em La Bombonera, o jogo de número 202 válido pelo Campeonato Argentino na história do chamado Superclasico. Como tem sido frequente nos últimos anos, os dois times não são protagonistas do Torneo Final 2014 e precisam da vitória para se aproximar dos líderes do torneio.

O River é o sexto colocado, com 14 pontos, quatro a menos do que o líder Colón de Santa Fé. Já o Boca tem 12, mas é apenas o 13º. Apesar de disputadas já dez rodadas, apenas oito pontos separam o primeiro colocado do 16º e muita coisa ainda pode acontecer nesta edição do KIRCHNÃO 2014.

E os dois times não estão trabalhando apenas dentro de campo. Fora dele, Boca e River trabalham juntos para o fim da violência no futebol argentino, que obriga a atrocidades contra o esporte, como a proibição de torcida visitante no estádio. Durante a semana, lançaram a campanha “El fútbol es pasión. Basta de violencia”, com uma imagem de duas crianças vestidas com as camisas de Boca e River abraçadas.

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

A intenção, nas palavras do presidente da AFA, o eterno Julio Grondona, é “dar o pontapé inicial para todos possamos trabalhar contra a violência e mostrar que devemos evitar cometer os erros do passado”.

Falando em passado, a história do Superclasico Argentino é uma das maiores do futebol. Entre campeonatos nacionais, internacionais e amistosos, foram 346 jogos, com 127 vitórias do Boca Juniors, 111 do River Plate e 109 empates. Os xeneizes marcaram 465 gols, enquanto os millonarios fizeram 420. Muitos deles antológicos, como lembraremos a seguir.

O torcedor do Boca nunca esquecerá o dia dez de abril de 1981. A noite chuvosa em La Bombonera apresentava pela primeira vez Diego Maradona vestindo a camisa dez xeneize contra o seu maior rival. E o ídolo não decepcionou, tendo uma atuação decisiva nos 3 a 0 impostos ao River. Maradona teve participação decisiva na jogada do primeiro gol e marcou um golaço para fechar o placar, que iniciou a caminhada do Boca rumo ao título nacional daquele ano.

O River Plate também tem boas lembranças do jogo. Em seis de abril de 1986, os millonarios já estavam com o título garantido e deram a volta olímpica em plena La Bombonera. Para piorar a dor de cabeça dos adversários, o River venceu a partida por 2 a 0, gols de Beto Alonso, na partida que ficou conhecida por ser disputada com uma bola laranja.

O Superclasico também é pano de fundo para a comédia de mesmo nome, lançada em 2011.

E que este domingo seja escrito mais um belo capítulo da história de um dos mais tradicionais jogos da história do futebol mundial.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s