Futebol/Latinoamericano

Favorito com cara de favorito

Se existem dois clubes que podem ser chamados de favoritos nesta Libertadores, eles são os dois mineiros. O Atlético, campeão da última Copa, e o Cruzeiro, campeão brasileiro com sobras. Na estreia, ambos tiveram desempenhos decepcionantes. O Galo até venceu o Zamora, mas com uma atuação muito abaixo da crítica. Já o Cruzeiro foi até o Peru e voltou com uma derrota para o Real Garcilaso e um caso horrível de racismo por parte da torcida local.

Mas grandes times são aqueles que se recuperam rapidamente de uma adversidade. E a Raposa fez isso com louvor, atropelando a Universidad de Chile no Mineirão por 5 a 1.

Não que o placar tenha refletido um domínio avassalador do Cruzeiro. A partida foi até equilibrada nos primeiros trinta minutos, com poucas chances de gol. Na verdade uma só, quando Everton Ribeiro chutou para uma tranquila defesa de Johnny Herrera, aquele.

Até que, aos 33 minutos do primeiro tempo, Ricardo Goulart recebeu de Dagoberto na marca do pênalti e concluiu para as redes. Cinco minutos depois, Goulart retribuiu o favor e cruzou para Dagol marcar de peito. Aos 43, Ricardo Goulart aproveitou uma cobrança de escanteio para fazer o terceiro e desnortear La U de vez.

Foto: Gualter Naves/Light Press

Foto: Gualter Naves/Light Press

O segundo tempo teve aquela comodidade que apenas os times que tem a certeza da vitória sabem que pode ter. A preguiça do Cruzeiro permitiu que os chilenos diminuíssem o placar aos 20 minutos, com Lorenzetti, principal jogador do time. O gol serviu ao menos para irritar o técnico Marcelo Oliveira, que exigiu seriedade dos seus comandados.

E, com a seriedade de volta, o Cruzeiro marcou outras duas vezes antes do apito derradeiro. Aos 39, Ricardo Goulart fez o seu hat-trick e, aos 45, William Cebolinha fechou o placar em 5 a 1. E a certeza de que existem muitos motivos para chamar o Cruzeiro de favorito para esta edição da Libertadores.

Foto: Gualter Naves/Light Press

Foto: Gualter Naves/Light Press

Por falar em vitória fácil, o Vélez Sarsfield não teve muito trabalho para vencer o Atlético Paranaense em Liniers. Com absoluto domínio das ações desde o início do jogo, o Fortín marcou um gol em cada etapa, com Tobio e Lucas Pratto e venceu por 2 a 0.

Foto: AFP

Foto: AFP

Adriano entrou aos 37 do segundo tempo e nada fez em campo para combater a apatia do seu time. Com o resultado, o Vélez lidera a chave com seis pontos e 100% de aproveitamento. O Furacão é o terceiro, com os mesmos três pontos do vice-líder The Strongest, mas perdendo nos critérios de desempate.

3 pensamentos sobre “Favorito com cara de favorito

  1. Pingback: Cruzeiro, a decepção da Libertadores | Fut 'n' Roll

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s