Futebol

Halloween rubro-negro

Das quatro torcidas que ainda sonham com o título da Copa do Brasil, as duas que acordaram este halloween felizes tem uma coisa em comum: são rubro-negras.

Atlético Paranaense e Flamengo venceram os duelos de ida da semifinal da Copa do Brasil e ambos precisam de apenas um empate daqui a uma semana para se sagrarem finalistas da competição que dá uma vaga para a Libertadores de 2014.

A vitória do Flamengo é mais marcante por ter sido fora de casa. Jogou 45 minutos muito bons, aproveitando especialmente o lado esquerdo, com André Santos e Paulinho em noite inspirada. Foi por ali, após uma tabela entre os dois, que Paulinho driblou um zagueiro e bateu na saída de Renan para abrir o placar no Serra Dourada.

Foto: Rafaela Felicciano/Agência Eleven

Foto: Rafaela Felicciano/Agência Eleven

O Flamengo mostrava ser o time maduro e seguro de si que eliminou o Botafogo de Seedorf com autoridade há uma semana até Elias, um dos principais jogadores do time falhar. A bola perdida no meio de campo terminou nos pés de Vítor, no lado direito da área, que fuzilou Paulo Victor e empatou a partida.

Mas a alegria do esmeraldino não durou dois minutos. No ataque seguinte, HERNUNES sofreu falta na entrada da área. Chicão bateu no canto direito de Renan. Esse lance merece uma atenção especial pela maneira que o goleiro do Goiás pulou na bola. Parecia que uma força sobrenatural o segurou no chão na hora do pulo e ele apenas caiu para o lado. Suas mãos não se esticavam. Apenas o TRONCO do goleiro se mexeu, obedecendo aí a lei da gravidade. E a bola, que veio à meia altura, absolutamente defensável, morreu no fundo das redes.

No segundo tempo, o Flamengo se armou para buscar o contra-ataque e o Goiás tentava de todas as maneiras fazer o espírito da pança de Walter baixar em um dos seus atacantes. O que não aconteceu. Com o 2 a 1, o Flamengo pode empatar o jogo de volta ou até perder por 1 a 0 no Maracanã que estará na final da Copa do Brasil. Mas é bem provável que Walter esteja de volta na próxima semana e tentará emular CABAÑAS no estádio da final da Copa do Mundo de 2014.

Se nos 45 minutos finais do Serra Dourada não aconteceu nada, na Vila Capanema, praticamente não houve futebol. Uma partida truncada, com os dois times mais preocupados em não sofrer gol. Só não foi zero a zero porque o juiz ignorou uma solada de Ramiro no meio de três atleticanos, assim como deixou passar o corredor polonês que o volante gremista sofreu até perder a bola. Com isso, a redonda foi parar  nos pés do lateral Léo, que cruzou na cabeça de Dellatorre. Fatal. E o único resquício de futebol no sul do país.

Foto: Giuliano Gomes/Gazeta Press

Foto: Giuliano Gomes/Gazeta Press

Com o resultado, o Furacão precisa de um empate para ir à final da Copa do Brasil. O Grêmio precisa vencer por dois gols de diferença ou dirá adeus à competição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s