Futebol

A mão que afaga é a mesma que apedreja

A fase do São Paulo melhorou bastante após a chegada de Muricy Ramalho. O rebaixamento no EIKÃO 2013 já é um pesadelo quase distante e o tricolor é o único paulista que sonha de verdade com uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem.

Para isto, é necessário ser bicampeão da Copa Sul Americana. E nesta quarta-feira (30), o São Paulo tinha pela frente o Atlético Nacional, da Colômbia, pela primeira partida das quartas de final da competição continental.

Embalado pelas boas atuações recentes, o São Paulo começou o jogo no ataque. Com um esquema novo, com dois centroavantes, já que Luís Fabiano estava de volta e não tinha como tirar Aloísio do time. Ademílson foi para o banco. E Jadson, que substituía o suspenso Paulo Henrique Ganso, abriu o placar logo aos 13 minutos com um golaço de fora da área.

Foto: Rubens Chiri/SPFC

Foto: Rubens Chiri/SPFC

O gol temprano não tirou os verdolagas da retranca armada inicialmente. E o São Paulo voltou a apresentar o problema crônico que tem nesta temporada. Uma defesa atrapalhada. Mais confiantes pelos resultados, os defensores são-paulinos acharam que dava para brincar de bobinho na própria área, mas Rodrigo Caio recebeu a bola de Rogério Ceni na fogueira, saiu pelo lado errado e perdeu para Cardenas, que passou para Uribe, livre, empatar o jogo.

O gol deu confiança aos colombianos, que quase chegaram à virada no segundo tempo. Mas Cardenas, o mesmo que deu o gol a Uribe, tirou o segundo ao ficar na frente do companheiro na hora do chute fatal. A boa fase tricolor veio acompanhada de um pouco de sorte também.

Quando tudo parecia se encaminhar para o 1 a 1, Jadson cobrou falta na cabeça do zagueiro Antônio Carlos, outro que voltava ao time titular, que marcou 2 a 1.

Foto: Rubens Chiri/SPFC

Foto: Rubens Chiri/SPFC

Pena que a alegria durou pouco. Menos de dez minutos depois, o mesmo Antônio Carlos foi recuar de cabeça para Paulo Miranda, mas a bola foi muito fraca. Duque roubou a bola, ganhou dos zagueiros na corrida e tocou na saída de Rogério, empatando o jogo. Muricy, sempre um grande estrategista defensivo, ia ao desespero no banco de reservas.

Com o desespero ainda mais forte, o consagrado Muricybol voltou a aparecer. Aos 46, Osvaldo (sim, ele ainda joga no São Paulo) bateu escanteio e a bola encontrou mais uma vez a cabeça de Antônio Carlos, que mandou para o fundo das redes, dando a vitória e a vantagem do empate no jogo da volta para o São Paulo.

Vencer é importante, mas o resultado deixa a série aberta. Os colombianos voltaram para casa otimistas, afinal, basta vencer o jogo de volta por 1 a 0 (ou 2 a 1) que garantem uma vaga na semifinal da Sul Americana.

E engana-se quem diz que o Atlético Nacional é um adversário fácil. Os verdolagas lideram o SHAKIRÃO 2013 com certa folga e é um time tão perigoso quanto o da Universidad Católica, que só não eliminou o São Paulo na fase anterior graças a uma inspiradíssima noite de Rogério Ceni.

O segundo jogo será no dia 6 de novembro, em Medellín. O vencedor deste confronto enfrentará Libertad, do Paraguai, ou Itaguí, da Colômbia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s