Futebol

O reencontro

Os técnicos de Olimpia, Ever Hugo Almeida, e Fluminense, Abel Braga, já se conheciam de longa data. Há 24 anos, os dois estavam em lados opostos em uma semifinal de Libertadores.

Abel, na época, era o jovem treinador do Internacional de Porto Algre, enquanto Almeida era o goleiro titular do Olimpia. O destino colocou os dois frente a frente pela primeira vez em 17 de maio de 1989, quando Inter e Olimpia decidiam uma vaga para a final daquela edição da Libertadores.

Em campo, o Olimpia venceu o jogo no tempo normal por 3 a 2 (havia perdido a ida em casa por 1 a 0) e, na decisão por pênaltis, Almeida foi o grande herói da classificação ao converter o seu pênalti e defender duas cobranças, uma delas no tempo normal. O Olimpia seria campeão naquele ano.

24 anos depois, Almeida ganhou alguns quilos ao passar para o banco de reservas do Olimpia. Abel também, agora já comandando o Fluminense. A história também parecia que seria diferente quando o zagueiro Manzur recuou uma bola horrível para o goleiro e viu Rhayner encobri-lo e entrar com bola e tudo nas redes paraguaias.

Foto: Nelson Perez/Fluminense FC

Foto: Nelson Perez/Fluminense FC

Até porque o Fluminense dominava as ações, tinha posse de bola e era senhor do jogo. Mas Almeida mostrou que é uma asa negra na vida de Abel Braga e mudou a história da partida ainda no primeiro tempo. Logo aos 24 minutos, trocou o meia Caballero pelo atacante Ferreyra.

E o Olimpia partiu para uma temprana pressão desenfreada. Em uma falta na lateral perto da entrada da área, Juan Manuel Salgueiro surpreendeu um mal posicionado Diego Cavalieri e empatou o jogo. Logo depois, Digão cometeu um pênalti besta em cima de Bareiro, convertido pelo mesmo Salgueiro. E a vantagem mudava de lado ainda nos 45 minutos iniciais.

Foto: Norberto Duarte/AFP

Foto: Norberto Duarte/AFP

O segundo tempo foi a arte do amorcegamento de jogo. Ninguém mais queria nada no Defensores del Chaco e todos desapareceram aos poucos. Bolas, gandulas e o futebol, trocado por um punhado de bolas alçadas na área do Olimpia em um desespero final do Fluminense.

Pressão essa que de nada adiantou. A partida terminou mesmo 2 a 1 para o Olimpia, que volta a uma semifinal de La Copa após 11 anos, quando terminou campeão. O adversário na próxima fase será o Santa Fe, que não teve dó do Real Garcilaso e o despachou na terça-feira (28) após vencer por 2 a 0 em Bogotá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s