Futebol

Tabelinha com o Barba – A perda da invencibilidade é a menor das preocupações de Tite

Por Thiago Barbieri*

O gramado era diferente? Sim. A viagem foi cansativa? Sim. O jogo foi truncado, com disputas duras? Sim. O gol do time mexicano foi duvidoso? Sim. Tudo isso serve de desculpa para o Corinthians explicar o 1 a 0 para o Tijuana. Esta foi a primeira derrota do Timão na Libertadores desde a traumática eliminação para o Tolima, em 2011. Foram 14 jogos e um título em 2012 e mais dois jogos invictos em 2013. O time não igualou o recorde de invencibilidade do Sporting Cristal (17 jogos), marca conquistada na década de 1960.

Foto: AP

Foto: AP

Enquanto os mexicanos nadam de braçada na primeira fase, com 3 vitórias em 3 jogos, o Corinthians terá de vencer os dois jogos que ainda fará em São Paulo para se classificar. A missão não seria difícil, se dependesse apenas da qualidade do grupo alvinegro e da capacidade do técnico Tite. Mas alguma coisa estranha acontece com o time esse ano. A tragédia de Oruro ainda está fresca na memória dos jogadores, que não escondem o constrangimento ao comentar como manter o foco na luta pelo bicampeonato da América. Nesta quinta-feira, a Conmebol deve julgar o caso e chance de o Corinthians seguir sem o apoio da Fiel no Pacaembu é grande, e a situação pode se complicar mais se o tribunal levar em conta a atitude egoísta dos quatro consumidores que quiseram ver o jogo com uma liminar judicial, ou a esperteza de outros tantos que se infiltraram na torcida do Tijuana, contrariando a determinação preventiva da própria Conmebol.

O fato é que toda essa turbulência extracampo minou as principais características do Corinthians de 2012: a concentração e a intensidade. O time tem oscilado muito esse ano, com vários empates seguidos e apenas duas apresentações dignas do atual campeão mundial, a goleada contra o Oeste no Paulistão e a vitória contra o Millonarios pela Libertadores. O próprio Tite sentiu o baque da morte do menino Kevin e vai precisar de muita inspiração para recolocar o grupo no caminho das vitórias e conquistas. E se a Conmebol permitir, a Fiel está doida para lotar o Pacaembu e abraçar o time.

* Thiago Barbieri é jornalista e assina a coluna “Tabelinha com o Barba” no Fut ‘n’ Roll. No twitter, ele é o @ThBarbieri

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s