Futebol

Tabelinha com o Barba – Conmebol surpreende na agilidade e acerta ao fazer Corinthians jogar com portões fechados

Por Thiago Barbieri*

Ainda não foram resolvidos todos os problemas do futebol, muito menos extinta a violência nos estádios, mas a rapidez da Conmebol ao determinar a punição ao Corinthians pela morte do jovem boliviano Kevin Beltran Espada dá uma ponta de esperança. Principalmente em se tratando da Conmebol, de tantas barbaridades passadas. Preventivamente, o atual campeão da Libertadores terá de jogar com portões fechados nas partidas em que for mandante, e quando atuar fora de seus domínios, o adversário está proibido de vender ingressos para a torcida alvi-negra.

O Novo Código Disciplinar da Conmebol, aprovado em 20 de dezembro de 2012, entre outros pontos, responsabiliza os clubes pelas infrações de suas torcidas. A exclusão da competição, uma das possibilidades de pena, seria exagero para o Corinthians, graças aos agravantes/atenuantes do episódio. Mas a pena determinada é justa e pune diretamente os responsáveis pela tragédia. Não sou advogado nem policial para apontar o culpado, mas dizer que o que houve foi um acidente é, no mínimo, ingênuo. Talvez quem disparou o sinalizador não tenha mirado deliberadamente no garoto de 14 anos, mas para mim, o dolo da ação já se caracteriza no momento que a pessoa pega um foguete, acende e dispara na direção da torcida adversária. Acredito ainda que o San José, como mandante do jogo, também deveria sofrer uma punição por não oferecer a segurança aos torcedores.

Jogar sem torcida vai doer no bolso do Corinthians, mas vai inibir outras ações criminosas em praças esportivas. Uma vida foi absurdamente perdida em um local onde teoricamente só deveria haver celebração e alegria. Sabemos que existem bandidos infiltrados em todas as torcidas do mundo, por isso uma punição exemplar precisava ser aplicada para começar a moralizar o futebol, como foi feito na Inglaterra, por exemplo, há mais de 20 anos para eliminar os hooligans dos estádios. Milhares de torcedores que já haviam praticamente esgotado os ingressos dos três jogos da primeira fase, inclusive eu, serão punidos pelo erro de um, mas na vida é assim desde a infância.

Como jornalista e esportista, desejo que este não seja um caso isolado e a Conmebol mantenha o rigor e o bom-senso e adote as medidas necessárias para coibir a violência e o desrespeito à vida e ao esporte. Como corintiano, desejo que o clube acate a punição sem recursos e mostre que a gestão profissional tão elogiada nos últimos títulos seja mantida em um momento em que o clube é convocado para ser o exemplo de conduta, como fora na época da Democracia Corinthiana. Dentro de campo, mesmo sem o apoio presencial da Fiel Torcida, o time comandado pelo caráter de Tite tem força e competência para brigar pelo bicampeonato.

Confira a íntegra do documento da Conmebol na imagem abaixo.

conmebol

 

* Thiago Barbieri é jornalista e assina a coluna “Tabelinha com o Barba” no Fut ‘n’ Roll. No twitter, ele é o @ThBarbieri

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s