Rock

Perigoso

Marcos Valadão Rodolfo teve um ano movimentado em 2012. Fez as pazes com o irmão, com quem era brigado, e lançou, no ano em que completou 50 anos, sua biografia.

No livro “A Ira de Nasi”, o cantor fala sobre drogas, triângulos amorosos, brigas de egos e todas as polêmicas que marcaram o fim do Ira!, uma das maiores bandas do rock brasileiro.

Simultaneamente com o livro, Nasi queria lançar Perigoso, seu novo álbum solo. Mas, por problemas técnicos, o livro chegou ao mercado primeiro. O disco chegou apenas no último mês do ano.

nasi_perigoso

Mas fica bem claro que um é complemento do outro. A música que abre o disco é a regravação de “Dois animais na selva suja da rua”, composta por Taiguara e consagrada na voz de Erasmo Carlos. Nasi canta com vontade os versos “Eu não nasci para viver mentindo/sorrir em troca e morrer fugindo”.

O desabafo segue na faixa título, “Perigoso”, composta pelo próprio Nasi. “Esses canalhas que me encheram de bolor/É uma piada, pois para mim eles não são nada/Eu agradeço o maldito pé que me pisou”.

Nasi mistura o rock e o blues que caracterizam o seu trabalho solo com elementos de country, soul e funk. As dez músicas de Perigoso possuem cinco regravações (algumas delas inusitadas, como “Tudo bem”, da banda Garotas Suecas) e cinco composições próprias.

O resultado ficou interessante para quem gosta de um bom blues. Mas fica claro que Nasi quer se distanciar cada vez mais do som da banda com a qual se consagrou como vocalista.

Para ouvir mais canções de Perigoso, clique aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s