Futebol

Massacres

O domingo começou feliz para a metade azul de Manchester. O City foi a Londres enfrentar o bom time do Tottenham e ESMAGOU o adversário.

Pega nois United

Os Citizens estreavam o meia Nasri, que veio do Arsenal. O francês deu as assistências para os dois primeiros gols de Dzeko na partida.

O Tottenham, mesmo atuando em casa, estava absolutamente dominado pelo City, que foi superior em todos os aspectos. Dzeko marcou outros dois gols e Aguero encerrou a surra. Os Citizens se tornavam oficialmente favoritos ao título inglês.

E com isso, o Manchester City garantiu o 100% de aproveitamento em 3 jogos, com 12 gols marcados e apenas 3 sofridos. E a forte perspectiva de se isolar na liderança do WILLIÃO 2011, já que o rival Manchester United teria o clássico contra o Arsenal e o Wolverhampton apenas empatou na rodada e entrou para a turma dos 7 pontos.

Mas em Old Trafford as coisas aconteceram fora do normal. Não que a vitória dos Red Devils sobre o Arsenal seja algo absurdo, mas o ocorrido foi sim.

Até porque não há outra palavra para descrever esse jogo a não ser MASSACRE. Se Arsene Wenger tivesse tido um PESADELO na noite anterior, ele não seria tão ruim quanto o que a realidade apresentou na quente tarde de domingo em Manchester.

O começo parecia equilibrado. O United tinha mais posse de bola e pressionava, mas só chegou ao gol na metade do primeiro tempo, com Welbeck, depois de uma falha patética da defesa do Arsenal.

Fácil, extremamente fácil. Pra você, eu e todo mundo marcar gol nessa defesa

Van Persie ainda teria um pênalti para empatar. Mas o holandês foi DISPLICENTE como sempre e De Gea finalmente conseguiu fazer uma média com a torcida. Na sequência, Ashley Young marcou um golaço e o Arsenal viu a casa começar a cair.

Ainda no primeiro tempo, Rooney bateu falta e fez o terceiro. Até por isso, ninguém em Londres deve ter comemorado o gol de Walcott já nos acréscimos da primeira etapa.

Alguém aí anotou a chapa?

E o segundo tempo foi IMPRESSIONANTE. Em seis minutos, os Diabos Vermelhos fizeram jus ao nome e marcaram mais três vezes. Rooney, de novo de falta, Nani, HUMILHANDO o goleiro com uma cavadinha de dar orgulho a Loco Abreu, e Park, que havia acabado de entrar.

O Arsenal estava ARRASADO. Van Persie ainda faria o segundo do Arsenal, mas os Gunners já tinham apertado o botão do foda-se para o jogo. Rooney, de pênalti, fez o sétimo em cima do ANESTESIADO oponente.

É treino?

Com o 7 a 2, Manchester United e Manchester City estavam rigorosamente iguais na liderança do campeonato. Três jogos, três vitórias, doze gols marcados e três sofridos.

Mas aos 47 do segundo tempo, Ashley Young resolveu diferenciar as coisas com um gol exatamente igual ao que marcou no primeiro tempo. E a vaca do Arsenal, que estava deitada faz tempo, afundou definitivamente no brejo.

E resta saber se Wenger irá resistir a todas as cornetas que tocarão mais fortes no Emirates Stadium nos próximos dias. O treinador já sofria críticas por ter dinheiro e montar um elenco FRACO. Mas depois de levar a maior goleada da história para o maior rival, é bom ele atualizar o CURRÍCULO.

Eis a classificação do campeonato inglês.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s