Futebol

Pela manutenção da hegemonia

O grupo B da Copa América traz o maior vencedor das edições recentes da competição.

Das últimas cinco edições, a seleção brasileira venceu 4 delas. As duas últimas vencendo a Argentina com um time considerado B. Se o torneio não fosse disputado na Argentina, era possível dizer até que o time da CBF é o principal favorito a levar mais um troféu pra casa.

Brasil
Depois do FIASCO na Copa do Mundo de 2010, o Brasil passa por mais um processo de renovação, comandado por Mano Menezes e com as revelações do Santos, Neymar e Paulo Henrique Ganso. Apesar de todo o TALENTO disponível, esta ainda é a primeira competição de Mano Menezes com a amarelinha.

Messi é o c#$@%&. Meu nome é Neymar.

Isso, aliado a preparação para a Copa de 2014, coloca uma certa PRESSÃO nas costas do técnico gaúcho. Apesar disso, o momento brasileiro é muito melhor do que o dos donos da casa e não será surpresa se a Copa América for erguida em ritmo de samba. A defesa tem a base sólida e experiente, enquanto o ataque é rápido e talentoso. Mano ensaia um 4-2-3-1 que promete, especialmente do meio pra frente, com Ganso, Robinho, Neymar e Alexandre Pato.

Venezuela
Juventude. Esta é a palavra que melhor define a seleção da Venezuela, que, se não é mais aquele histórico SACO DE PANCADAS, também não deve ameaçar ninguém. As estrelas do time são o atacante Rondón e o meia Orozco, que já atuam na Europa e integraram a seleção vinotinto que participou pela primeira vez de um mundial juvenil, em 2009.

Esperança, eu?

O técnico também é jovem. César Farías tem apenas 38 anos e participa pela primeira vez de uma competição oficial. Seu trabalho tem sido bom, a Venezuela tem vencido os jogos preparatórios, o último, nesta quarta-feira, contra a Guatemala, por 2 a 0.

Paraguai
A base que fez bonito na Copa de 2010, quando quase cometeu o crime contra a Espanha, está lá. O bom goleiro Justo Villar, a forte dupla de zaga formada por Paulo da Silva e Alcaráz, assim como o esperto atacante Lucas Barrios. A única baixa é Oscar Cardozo, que caiu em DESGRAÇA com o técnico Gerardo Martino depois da Copa do Mundo.

Onde foi que eu errei?

É um time forte e experiente, que deve dar trabalho não só ao Brasil na fase de grupos, mas para quem vier pelo caminho no mata-mata.

Equador
Não é o pior time da chave porque está no grupo da Venezuela. A situação do time é tão PATÉTICA que o elenco pediu à torcida para ter paciência. Tudo porque a recepção não foi exatamente CALOROSA depois de perder para a seleção sub-22 do México no último amistoso preparatório.

Todo mundo junto e longe da torcida

A estrela do time que foi expulso a GARRAFADAS do próprio país é Antonio Valencia, que joga no Manchester United. Mas o resto do time não ajuda muito, apesar de a base ser a LDU, que tem feito campanhas consistentes nas competições sul-americanas. O técnico Reynaldo Ruedas está há 13 jogos no comando do Equador, com apenas duas vitórias, sete empates e quatro derrotas.

Será preciso melhorar muito para fazer frente a Brasil e Paraguai.

Palpite Fut n Roll: Brasil e Paraguai passam tranquilamente. Equador pega um dos melhores terceiros colocados.

Um pensamento sobre “Pela manutenção da hegemonia

  1. Pingback: Temporada de caça às zebras | Fut n Roll

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s